Prefeitura realiza força-tarefa de avaliações sociais para ampliar distribuição de alimentos para alunos da rede pública

Em reunião na tarde desta terça-feira, 19, no Centro de Convenções, o prefeito de Serra Negra, o vice e as secretárias municipais de Educação e de Assistência e Desenvolvimento Social esclareceram algumas dúvidas em relação à distribuição dos kits de alimentos feita neste período de pandemia do coronavírus a mães de alunos que estudam nas escolas das redes municipal e estadual de Ensino. Vereadores também compareceram para auxiliar nos esclarecimentos e fazer questionamentos.

A secretária de Educação explicou que, antes da quarentena, o município recebia do governo estadual R$ 79.956,00 por mês para alimentação escolar, valor que foi suspenso. Apenas os repasses do governo federal, por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), foram mantidos, e caíram de mais de R$ 109.123,40 mil em fevereiro para cerca de R$ 37.527,00 em março.

Atualmente, a rede municipal possui 1.636 alunos – Educação Infantil e 1º ano do Ensino Fundamental – e a rede estadual, 3.176, sendo no Fundamental I 1.149, no Fundamental ll 1.314, no Ensino Medio 589 e na Educação de Jovens e Adultos (EJA) 124. Para um total de 4.812 estudantes, o valor disponibilizado pelo PNAE seria de apenas R$ 7,79 por aluno.

Com isso, as diretoras das escolas selecionaram os alunos já cadastrados em situação de vulnerabilidade para receber os kits, fracionados de acordo com as limitações orçamentárias para atender os mais necessitados até então, sob acompanhamento e fiscalização do Conselho de Alimentação Escolar (CAE) que, no dia 14 de abril, havia se reunido para planejar a distribuição dos kits com a Secretaria de Educação, conforme cartilha de orientação do governo federal no convênio estabelecido por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

Assim, foram distribuídos, com alimentos em estoque na Cozinha Piloto, entre os dias 24 e 28 de abril, 150 kits de alimentos não perecíveis e mais 150 kits da agricultura familiar, entre frutas, verduras e legumes.

Após essa distribuição, mais 50 famílias que estiveram em necessidade e procuraram a direção das escolas passaram por avaliação socioeconômica da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social para receberem os kits.

Na semana passada, foram realizadas mais entregas, já incluindo os alunos selecionados após a primeira distribuição.

Na reunião com os vereadores e as mães ficou combinado que uma força-tarefa para as avaliações sociais será realizada até terça-feira, 26 de maio. Logo após a reunião, as secretárias de Educação e Assistência Social, com colaboração de um vereador, realizaram os cadastros das mães que estavam presentes e solicitaram o auxílio.

As mães que não compareceram nesta reunião receberão recado das diretoras por meio dos grupos de whatts app das escolas, os mesmos para troca de informações e atividades em casa, e poderão então se dirigir até as escolas para se cadastrarem e passarem por avaliação social.

O objetivo da Prefeitura é distribuir kits para o máximo possível de alunos, mas terão prioridade e receberão primeiro os que estiverem passando maiores necessidades.

O prefeito disse que utilizará os recursos disponibilizados pelo governo federal para alimentação escolar e complementará o que for necessário com recursos da Prefeitura para a montagem dos kits. “Ninguém vai passar fome aqui em Serra Negra. Isso eu garanto. Vamos fazer todos os esforços para auxiliar todos que estiverem precisando, seja por meio da Educação ou da Assistência Social. Sabemos que infelizmente muitas pessoas perderam emprego e renda nessa crise, mas a Prefeitura vai procurar atender a todos. Vamos torcer também para que esse vírus seja superado o quanto antes, pensar positivo, e que possamos dar a volta por cima”, declarou.

(Fonte: Comunicação/Prefeitura de Serra Negra)

Compartilhe: